fbpx

Coaching e Consultoria – Duas abordagens complementares

“O Consultor dá o peixe, o Coach ensina a pescar”

A Consultoria aponta processos ineficientes e sugere soluções.

Segundo Peter Block (1991), ”o consultor é uma pessoa que, por sua habilidade, postura e posição, tem o poder de influência sobre pessoas, grupos e organizações, mas não tem poder direto para produzir mudanças ou programas de implementação”.

Os Consultores colocam ao serviço dos seus clientes soluções, estratégias e processos para adquirirem capacidade competitiva, expandir a sua atividade para outros mercados e tirar proveito das novas tecnologias. A Consultoria tem por objetivo diagnosticar situações e dar soluções otimizadas que respeitem, além dos investimentos já realizados, os valores culturais e tecnológicos de cada instituição. São desenvolvidos estudos, avaliando-se as necessidades atuais e futuras do cliente e elaborados projetos personalizados que definem a arquitetura de sistema e de todos os componentes da solução a ser adotada. O Consultor elabora relatórios! Dá as respostas! É um especialista na matéria! Assegura e garante o trabalho.

A Consultoria é, basicamente, uma atividade que aponta caminhos mas não basta saber o que fazer, é preciso saber como, e esperar que o cliente queira fazer algo. O comportamento de um Consultor deve exteriorizar valores mas poucas emoções, ser um profissional de diagnóstico e formulação de soluções acerca de um assunto ou especialidade, que domina e tem o verdadeiro conhecimento. É então usual vermos muitos consultores manterem-se dentro das empresas mesmo após o estudo. De facto eles são os únicos que sabem fazer o que é preciso.

As habilidades do consultor devem estar focadas preferencialmente nos métodos e instrumentos utilizados, na partilha de ideias e informações sobre a empresa, na criação de um clima favorável, na gestão dos recursos disponíveis e na motivação. O consultor empresarial deve saber também quais as melhores formas de se realizar a recolha de dados para posterior diagnóstico, dentro de cada tipo de organização, observando as suas políticas e valores, antes mesmo de iniciar seu trabalho. Ele deve manter-se alinhado com a cultura organizacional onde está a realizar a consultoria, e respeitá-la. Isso vai garantir uma relação tranquila com a empresa-cliente, gerando sempre resultados positivos, que podem resultar em contratações futuras por essa mesma organização e por outras que podem ter conhecimento dos bons resultados

A origem do  Coaching
Já no século XIX, por volta de 1830, em Oxford, Inglaterra, a palavra coach era usada para identificar professores e tutores particulares que, apesar de não serem efetivos na instituição, acompanhavam alunos e os preparavam para as provas.

A contribuição da Psicologia no surgimento do Coaching
A partir do final do século XIX, quando a psicologia começou a emergir da filosofia e de outras ciências sociais, e teorias surgiram sobre treino, motivação e estrutura organizacional, várias abordagens foram levadas a cabo a fim de explicar e auxiliar o ser humano no seu desenvolvimento na área da saúde, mais especificamente na cura de doenças psíquicas.

Na história do coaching, foi nas décadas de 1930 a 1950 que surgem os primeiros conselheiros, profissionais da psicologia organizacional que orientavam e acompanhavam executivos. Além disso, esses mesmos conselheiros passaram a treinar vendedores  para que pudessem aumentar os seus resultados.

Anos depois, nas décadas de 1960 e 1970, a psicologia iniciou um processo de transformação, saindo de um modelo básico, voltado para a cura de doenças, e entrando numa vertente de desenvolvimento humano.

Dessa forma, iniciam-se os trabalhos de programas de liderança,  focados no desenvolvimento profissional, numa vertente ainda muito ligada à psicologia.

A contribuição da filosofia
Uma contribuição central na história do coaching está na filosofia. Segundo Dorothy, o coaching é uma descoberta guiada por um profissional preparado para isso. “Não é uma instrução, uma orientação, é um acompanhamento de descoberta e de construção de ferramentas e de recursos internos para o indivíduo ter mais estratégias que o ajude a lidar com os desafios do dia a dia”.

Essa descoberta guiada tem origem na filosofia, principalmente na filosofia grega, cujo expoente é Sócrates. “Ele fazia essa descoberta guiada, de não dizer às pessoas o que tinham de pensar, mas de ajudá-las a dar luz às ideias”.

A função do coaching está, a partir daí, em levar o indivíduo ao seu desenvolvimento e aperfeiçoamento.

A função do COACH é alinhar-se com as metas que o cliente quer atingir e colaborar e ajudar a atingi-las, aumentando os níveis de compromisso e responsabilidade do cliente. Ele orienta o cliente na expansão das suas crenças, do seu poder interno, e treina-o nos novos comportamentos e métodos que o apoiam na conquista dos seus objetivos.

O COACH possui a capacidade de administrar mudanças; habilidade em controlar o stress de maneira positiva; aumentar a capacidade de liderança e consequentemente aumentar a produtividade e lucros. 

Permite ainda melhorar a qualidade de vida e o ambiente de trabalho, capacitando o trabalho em equipa e  a resolução de conflitos.

O foco da interação entre o COACH e o Cliente está nas possibilidades futuras do cliente e como transformá-las em realidade.

O Coaching é um processo estruturado e focado em ações, para ajudar a pessoa a progredir em direção às suas metas mais importantes, conquistar os seus objetivos e criar a sua versão da vida (pessoal e profissional) ideal, através de:

  • Investigação, avaliação e reflexão;
  • Descoberta pessoal de pontos fracos e qualidades;
  • Capacidade de responsabilização pela própria vida e carreira;
  • Foco em objetivos estabelecidos;
  • Feedback e apoio constante do Coach.

O Coaching funciona também, para aumentar as competências do executivo ou empresário, para que ele se torne um líder mais efetivo e com inteligência emocional mais desenvolvida.

Através de processos de avaliação rápida e estruturada – assessments – O COACH obtém informações relevantes sobre valores, qualidades, capacidade de lidar com stress, liderança, comunicação, áreas que necessitam de maior desenvolvimento, etc, e com base nisso, planeia as áreas que precisam de ser mais treinadas, de maneira a gerar maior eficácia na vida profissional, além de equilíbrio pessoal, com o intuito do cliente alcançar os seus objetivos

Gradativamente, as ações e comportamentos específicos são agendados e treinados, para que o cliente domine as competências necessárias, agregando valor ao seu estilo de liderança. O processo gera mais escolhas de comportamento e maior tomada de consciência e responsabilidade do cliente, pela criação da sua realidade desejada.

As pessoas que passam pelo processo de Coaching, conseguem implementar e manter as novas competências e comportamentos, mesmo após o terminus do treino. Com o Coaching, as pessoas passam pela curva da aprendizagem, consolidam o que foi apreendido e atingem melhores resultados do que os alcançados antes do treino. A pessoa redescobre a sua grandeza, as suas potencialidades, as suas forças e torna-se o agente responsável pela criação da vida que deseja, com resultados extraordinários.

De forma sucinta e como conclusão apresenta-se na Tabela seguinte as diferenças entre o Consultor e o Coach

Consultor

  • Dá Respostas
  • Resolve
  • Elabora Relatórios
  • Olha para o passado
  • Foca em Aspetos técnicos
  • Especialista
  • Conteúdo
  • Lógica
  • Pergunta o quê
  • Apresenta
  • Expõe
  • Olha para o problema
  • Sabe
  • Foco no curto prazo
  • Oferece Soluções
  • Conhecimento
  • Acomoda-o

Coach

  • Faz Perguntas (Questiona)
  • Cria
  • Foco nos Resultados
  • Olha para o futuro
  • Foca na atitude e Mindset
  • Generalista
  • Forma
  • Emoção
  • Pergunta porquê
  • Educa
  • Inspira
  • Olha para a solução
  • Ensina
  • Foco no longo prazo
  • Descobre Opções
  • Curiosidade
  • Empurra-o

Como conclusão podemos dizer que o consultor é um especialista técnico ao passo que o Coach é um generalista, parceiro e cúmplice na obtenção de resultados.

A consultoria estratégica é fundamental até que o trabalho seja assegurado pela equipa e gestor/líder na consecução dos objetivos e alinhado com  o sistema/método facilitado pelo Coach!

Outros Recursos

Tome as Rédeas do Seu Negócio

Pretende-se com este e-book desconstruir o Plano de Ação do Negócio, através dum Processo e Ferramentas que vão permitir construir e implementar um verdadeiro Plano de Ação Base para que definitivamente deixe de ser levado pelo seu negócio, agindo de forma reativa e instintiva, e passe a comandar de forma proativa e decidindo o rumo, de acordo com o que quer e como quer!

Ler Mais »

Indicadores Financeiros

Quando se fala de indicadores financeiros, habitualmente evita-se o assunto e remete-se para especialistas de contabilidade e finanças. De facto, estes profissionais são amplamente entendidos na matéria. Isso não implica que não acompanhe e saiba o que lhe dizem os seus números. Para que possa aproximar-se sem medo ou hesitações, de documentos que habitualmente evita, o objetivo deste ebook é simplificar alguma informação, para que fique no controlo da situação e tome decisões sem receios e com algum conhecimento.

Ler Mais »

Os Nossos Programas

Oferta Formativa

Mentoria

De mão dada consigo
Saiba Mais

Cursos

O conhecimento certo
Saiba Mais

Workshops

A direção certa
Saiba Mais

Receba Gratuitamente o E-book – “Tome as Rédeas do Seu Negócio”

Inscrição

Não perca a oportunidade

O próximo Webinário: 

A Revolução industrial 5.0 – Os novos desafios das Vendas, da Gestão e Liderança

 decorre nos dias 13 e 14 de abril.
As inscrições estão abertas. Deixe os seus dados e receba informação exclusiva!